Logo Vou de Kombi

nosso diário de viagem

30DEZ2013

Trinta dias no Brasil‏

COLOMBIA
Trinta dias no Brasil‏

Nossa estadia no Brasil passou rápido como as rajadas de vento que sopram impiedosas na Ruta 40.

Diferente de outros momentos em família, desta vez nossos encontros foram escassos, mergulhávamos fundo em nós mesmos a procura de forças para celebrar, de motivos para sorrir.

Eu mesma passei a dedicar-me inteiramente a Maria Luiza, na esperança de que a força de meu amor fosse mais eficaz que a radioterapia que além de não diminuir o tumor lhe danara o resto bom do cérebro. Foi uma luta sem sucesso!

Como em retribuição a Maria permaneceu senhora de si por alguns dias. Feliz viveu conosco o Natal, comeu coisas de que gostava, arrancou a sonda... Eu esperava que ela saísse andando, mas o tempo acabou-se como num jogo de tabuleiro, embora minhas estratégias fossem acertivas o tempo de estar ali se esgotara.

Com lágrimas nos olhos me despedi da Maria, sabendo que não mais a veria, mas ainda com esperança que ela por si só vencesse o câncer que a devora por dentro.

O gosto salgado da dor, um nó na garganta... Eu precisava ir, mas queria ficar. Queria não ter nada mais para fazer senão amar as pessoas, conviver com elas, criar um ambiente para que fossem felizes.

Trinta de dezembro, dia de aeroporto. A Cláudia, minha irmã levantou-se cedo para levar-me à Maringá, onde tomaria o vôo para Porto Alegre. Poucas palavras... Um demorado abraço. Uma hora mais tarde desembarquei no beijo apaixonado do Franco.

O avião levantou vôo para a Colômbia às 8h da manhã do dia 1 de janeiro, às 21h estávamos em companhia do Pe. Deivis, nosso anfitrião em Bogotá.

COMENTE!

Criação de Sites: Trupe Agência Criativa Trupe Agência Criativa